fbpx
Tudo sobre CBD

Cannabis medicinal para o tratamento de compulsão alimentar

Já ouviu falar em tratamento de compulsão alimentar? Estamos falando de um distúrbio psicológico, com alterações comportamentais. A compulsão alimentar, como o nome indica, aumenta o apetite. E, de tal forma, que a pessoa passa a ingerir grandes porções, descontroladamente e apressadamente. O indivíduo tem uma fome sem fim. Tanto é que, muitas vezes, chega […]

Conteúdo escrito e revisado
Medicina In Comitê Científico, atualizado em 5 de dezembro de 2021
cannabis medicinal para tratamento de compulsão alimentar

Já ouviu falar em tratamento de compulsão alimentar? Estamos falando de um distúrbio psicológico, com alterações comportamentais.

A compulsão alimentar, como o nome indica, aumenta o apetite. E, de tal forma, que a pessoa passa a ingerir grandes porções, descontroladamente e apressadamente.

O indivíduo tem uma fome sem fim. Tanto é que, muitas vezes, chega a se esconder para comer em paz. Uma jeito de limpar o prato sem testemunhas constrangedoras e comentários incômodos.

Apesar de surgir de um desequilíbrio emocional, a compulsão alimentar desencadeia outros distúrbios do mesmo grupo. Entre eles, a depressão, que também pode se originar nos distúrbios hormonais, nas dietas muito restritivas ou mesmo em uma grande perda pessoal. Em outras palavras, é uma doença que nasce de um problema psíquico e físico.

Comer excessivamente vai à contramão do que o corpo e a mente precisam para funcionar satisfatoriamente. Eles precisam de uma boa nutrição, que tem papel fundamental na saúde geral do indivíduo.

A alimentação saudável

A boa alimentação implica em comer o suficiente-nem mais, nem menos –e escolher o tipo certo de comida. Portanto, no cardápio deve haver verduras, cereais, frutas e carne-ingredientes que viram combustível para o organismo. Se comparado a um carro, o corpo precisa de “gasolina” de qualidade e na quantidade exata do tanque.

Agora, a boa notícia: a doença tem cura. Há dois tipos de tratamento. Um deles é à base de fármacos tradicionais e o outro com Cannabis medicinal –mais especificamente, com uma das substâncias da planta, o CBD (Canabidiol).

Este canabinoide tem ação ansiolítica e anti-inflamatória. Como a fome excessiva vem da ansiedade, uma vez regulada, o apetite também tende a se equilibrar.

Os sintomas da Compulsão Alimentar

Identificar os sintomas da compulsão alimentar é o primeiro passo para o tratamento físico e psicológico da doença.

Distúrbio provocado pelo aumento da ansiedade ou do estresse da vida contemporânea, a compulsão alimentar tem sintomas fáceis de serem identificados. O primeiro deles é a mudança de comportamento e de hábitos simples da rotina.

O que mais se destaca, no entanto, é o apetite exagerado. O doente, digamos assim, come excessivamente e sem qualquer preocupação nutricional. A comida ganha prioridade na vida, tamanho o prazer que ela proporciona aos compulsivos.



Questões importantes – relacionadas à saúde, lazer e até a estética – ganham segundo plano. Para esclarecer ainda mais esse tema, relacionamos abaixo algumas mudanças comportamentais que se destacam.

O que fazem e sentem os compulsivo

  • Dificuldade em parar de comer;
  • Comer alimentos “estranhos”, como arroz cru, o pacote todo da manteiga e feijão gelado com queijo;
  • Ingerir os alimentos apressadamente;
  • Comer escondido;
  • Prazer desmedido com a comida;
  • Despreocupação com o excesso de peso;
  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Insatisfação ou frustração com a própria imagem;
  • Doenças decorrentes da Compulsão.

Pela baixa qualidade nutricional e alta concentração calórica provocada pelo apetite desmedido, o metabolismo do corpo fica desregulado. E é justamente isso que pode desencadear outras doenças. São elas:

  • Problemas respiratórios,
  • Deficiências nutricionais,
  • Alterações cardiovasculares,
  • Diabetes.

Se você tem um amigo nesta situação, converse com ele sobre o assunto. Mas, se por um acaso, os sintomas acima se encaixarem no seu perfil, procure um médico. O Medicina In pode ajudá-lo.

Clique aqui e agende uma consulta.

Comer descontroladamente provoca doenças graves e crônicas como cardiovasculares, diabete e o câncer.

O raciocínio é simples. A compulsão alimentar leva ao sobrepeso. Isto provoca a obesidade, o excesso de gordura e a resistência à insulina. Resumindo, a compulsão alimentar desencadeia doenças crônicas como as cardiovasculares, a diabete e o câncer. 

Mas como tratar e evitar que o estado clínico chegue a esse ponto? De acordo com estudos internacionais, o CBD (Canabidiol) age sobre o metabolismo de lipídios e da glicose. Tem potencial anti-inflamatório, antioxidante, anticonvulsivante, antipsicótico e propriedades anti-obesidade, tem eficácia no controle da fome.

Com base nestas informações, o CBD é eficaz no alívio dos sintomas de resistência à insulina, diabetes tipo 2 e síndrome metabólica. Pode ser uma boa ferramenta para restaurar o equilíbrio metabólico e os bons hábitos alimentares.

A eficácia do tratamento tradicional na Compulsão Alimentar

Equipe médica multidisciplinar e fármacos convencionais trazem bons resultados ao tratamento da compulsão alimentar.

É muito importante estar atento aos sinais da compulsão alimentar para que o tratamento comece o mais rápido possível. Quanto antes, melhor, para que os estragos provocados no organismo sejam os menores possíveis.

Geralmente, o tratamento é realizado por uma equipe multidisciplinar-o psicólogo, o nutricionista e o endocrinologista. Isso porque estes especialistas irão se complementar para dar um tratamento mais amplo, rápido e eficaz.

Ao identificar os sintomas, o primeiro a ser escalado no tratamento é o psicólogo. Ele tem o desafio de descobrir o principal gatilho da doença e isso pode levar várias sessões. Além disso, a terapia é um grande coadjuvante ao longo de todo o processo de cura.

Por outro lado, cabe ao endocrinologista a responsabilidade do diagnóstico físico e das prescrições de reguladores da atividade hormonal, sendo muitas vezes necessários.

Há ainda o nutricionista, que deve ajudar o paciente a comer melhor e escolher alimentos nutritivos, que saciam a fome e, ao mesmo tempo, são menos calóricos.

O objetivo dos três especialistas é o mesmo: reduzir a fome física e a psíquica, causada pela ansiedade, estresse e depressão. Abaixo, alguns dos fármacos indicados nestes casos, mas lembre-se que os remédios precisam de prescrição médica.

Medicamentos comuns ao tratamento:

Sibutramina: libera o hormônio GLP 1 no intestino, trazendo sensação de saciedade;

Fluoxetina ou Sertralina: atuam diretamente com a serotonina, substância química presente no cérebro, que além de melhorar o humor, aumentam a sensação de bem-estar, reduzem a vontade de comer doces e produzem satisfação;

Topiramato: medicamento receitado geralmente para o tratamento de convulsões, também pode ser usado para diminuir o excesso de apetite;

Dimesilato de lis dexanfetamina: indicado para tratamento de hiperatividade em crianças, também pode ser receitado para adultos que precisam regular o apetite descontrolado, promovendo a saciedade.

A Cannabis medicinal é alternativa de tratamento da Compulsão Alimentar

Pesquisas já comprovaram a eficiência da Cannabis medicinal no tratamento da doença e equilíbrio do organismo.

O tratamento da compulsão alimentar com Cannabis medicinal tornou-se possível desde a descoberta de receptores no corpo humano de substâncias também presentes na planta Cannabis. Batizados de sistema endocanabinoide, eles fazem o papel de ligantes naturais, um sistema do tipo chave e fechadura, que proporciona a ação dos canabinóides no equilíbrio do estresse e da ansiedade.

Em algumas partes do corpo, elas são mais presentes do que em outras. Por exemplo, o sistema nervoso central é o local com maior concentração de receptores. Por isso, conseguem ter uma ação maior nos neurotransmissores, essenciais no funcionamento do organismo.

Para confirmar o que a princípio parecia apenas uma hipótese, as indústrias bioquímica e farmacêutica fizeram pesquisas com animais. Elas observaram evidências consistentes da atuação dos canabinoides na motivação alimentar. Confirmaram o que já se sabia: o canabinoide reduz o apetite e a vontade incontrolável diante de alimentos altamente prazerosos e energéticos. Por isso, é um tratamento indicado pelos médicos.

O sistema endocanabinoide

O sistema endocanabinóide (ECS) é uma rede de receptores, enzimas e moléculas, que mantêm a homeostase (equilíbrio do meio interno do organismo). Ele regula uma variedade de funções saudáveis no corpo. Por exemplo, os receptores CB1, no sistema nervoso central, emite um sinal, que transmite “tranquilidade” aos neurônios hiperativos. 

Há abundância destes receptores nas regiões do cérebro, que controlam a ingestão de alimentos. Por isso, a evidência clínica sugere que pode haver uma ligação entre um sistema endocanabinoide defeituoso e o desenvolvimento de um transtorno alimentar. 

O ECS está envolvido na regulação do balanço energético e nutricional. Porém, cada tipo de receptor tem uma função específica. É o caso dos receptores CB1 e CB2. Presentes no cérebro, eles regulam a fome e controlam os comportamentos alimentares. 

Pela forma como estão ligados aos receptores CB1, os canabinóides ingeridos podem ajudar a reduzir a ansiedade. Consequentemente, acabam diminuindo a compulsão pelo alimento.

Como encontrar um tratamento com cannabis medicinal 

Para garantir a eficácia do tratamento compulsão alimentar através da cannabis medicinal, é importante contar com um acompanhamento especializado de médicos experientes.

Com o Medicina In você encontra médicos com experiência  em cannabis e realizam um  acompanhamento personalizado para proporcionar qualidade de vida e bem-estar.

Faça a sua consulta on-line e tire todas as suas dúvidas sobre o tratamento, benefícios e como cuidar da sua saúde.

IMPORTANTE: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.