fbpx
Cannabis Medicinal

Cannabis Medicinal: o que é, para que serve, quais os benefícios?

Conteúdo escrito e revisado
Medicina In Comitê Científico, atualizado em 10 de novembro de 2023
o que é a cannabis medicinal

A cannabis medicinal, derivada da planta Cannabis sativa, tem emergido como uma alternativa promissora no tratamento de diversas condições médicas. Seu papel evoluiu significativamente nas últimas décadas, destacando-se como uma terapia potencial para alívio de sintomas em diferentes enfermidades.

O que você vai ver neste artigo?

O que é Cannabis Medicinal?

A cannabis medicinal refere-se ao uso da planta Cannabis sativa para fins terapêuticos. Diferentemente da utilização recreativa, esse uso envolve compostos específicos da planta, conhecidos como canabinoides, que têm propriedades medicinais.

A história da Cannabis Medicinal

A história da cannabis medicinal remonta a milhares de anos e abrange diversas culturas em diferentes partes do mundo. Aqui está um resumo das principais etapas dessa jornada ao longo do tempo:

1. Uso Antigo:

A cannabis, originária da Ásia Central, foi uma das primeiras plantas a serem cultivadas para fins medicinais.

Civilizações antigas, como os chineses, egípcios, indianos e gregos, incorporaram a cannabis em práticas medicinais e rituais religiosos.

2. Século XIX:

A cannabis começou a ser utilizada na medicina ocidental durante o século XIX, quando foi reconhecida por seus potenciais efeitos analgésicos e sedativos.

Na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, a cannabis era um componente comum de muitos medicamentos patenteados.

3. Início do Século XX:

A popularidade da cannabis medicinal continuou no início do século XX, com a planta sendo prescrita para uma variedade de condições, incluindo enxaquecas, dores menstruais e até mesmo como tratamento para o vício em ópio.

4. Proibições e Restrições:

Nas décadas de 1920 e 1930, o movimento internacional de proibição da cannabis começou a ganhar força, culminando na inclusão da planta na Convenção Única de Entorpecentes em 1961.

Muitos países impuseram restrições ao uso da cannabis, tornando-a ilegal para qualquer propósito, incluindo o medicinal.

5. Renascimento Atual:

A partir da década de 1990, houve um renascimento significativo no interesse pela cannabis medicinal.

Pacientes e defensores começaram a pressionar por sua legalização e reconhecimento como uma opção terapêutica válida.

6. Descobrimento dos Canabinoides:

Na década de 1960, os cientistas isolaram os principais componentes ativos da cannabis, os canabinoides. O THC (tetra-hidrocanabinol) foi identificado como o principal responsável pelos efeitos psicoativos, enquanto o CBD (canabidiol) ganhou destaque por seus potenciais benefícios terapêuticos sem causar intoxicação.

7. Avanços na Pesquisa:

Pesquisas científicas nas últimas décadas têm explorado os efeitos medicinais da cannabis e seus compostos, levando a uma compreensão mais aprofundada de como ela pode ser eficaz no tratamento de diversas condições, como epilepsia, dor crônica, esclerose múltipla e efeitos colaterais da quimioterapia.

8. Legalização e Regulamentação:

Vários países e estados nos EUA legalizaram a cannabis medicinal, proporcionando acesso a pacientes que se beneficiam de suas propriedades terapêuticas.

A regulação e legalização variam amplamente em diferentes partes do mundo, refletindo uma mudança na percepção social e científica em relação à cannabis medicinal.

Leia mais: Canabidiol

Para que serve a Cannabis Medicinal?

A cannabis medicinal é empregada no tratamento de uma variedade de condições, incluindo dor crônica, epilepsia, náuseas associadas à quimioterapia, distúrbios do sono, ansiedade e até mesmo em casos de doenças neurodegenerativas, como a esclerose múltipla.

Benefícios da Cannabis Medicinal:

  • Alívio da Dor: Os canabinoides presentes na cannabis têm propriedades analgésicas, proporcionando alívio eficaz para dores crônicas.
  • Controle de Náuseas: Pacientes em tratamento de quimioterapia relatam benefícios significativos na redução das náuseas e vômitos.
  • Redução da Ansiedade: Alguns pacientes encontram na cannabis medicinal uma alternativa para o tratamento de distúrbios de ansiedade.
  • Melhoria do Sono: Propriedades relaxantes da cannabis podem contribuir para a melhoria da qualidade do sono em certos casos.

Leia mais: Qual o preço do óleo de canabidiol?

Efeitos colaterais da Cannabis Medicinal:

  • Sonolência: Alguns pacientes podem experimentar sonolência como efeito colateral do canabidiol, especialmente no início do tratamento.
  • Alterações de Humor: Em alguns casos, a cannabis pode influenciar o humor, causando efeitos como euforia ou, em casos raros, ansiedade.
  • Alterações Cognitivas: O uso prolongado pode afetar a cognição, embora em menor grau do que muitos medicamentos tradicionais.

Como Iniciar um tratamento com Cannabis Medicinal?

  • Consulta com Médico especialista em Cannabis: Antes de iniciar qualquer tratamento com cannabis medicinal, é crucial consultar um médico especializado em canabidiol, que pode avaliar a condição do paciente e determinar a abordagem mais apropriada.
  • Prescrição Adequada: Se o médico considerar apropriado, uma prescrição específica para cannabis medicinal será fornecida, indicando a dosagem e o método de administração.
  • Acompanhamento Contínuo: O tratamento deve ser acompanhado de perto pelo profissional de saúde, ajustando a dosagem conforme necessário e monitorando os efeitos colaterais.

Na Medicina In, você pode encontrar os melhores médicos especialistas em canabidiol do Brasil, agendar sua consulta online e ainda ganhar de bônus o acompanhamento e o retorno gratuito após 30 dias. Agende sua consulta:

QUERO AGENDAR UMA CONSULTA NA MEDICINA IN

Conclusão:

A cannabis medicinal representa uma evolução significativa na abordagem terapêutica para diversas condições de saúde. Seu potencial para alívio de sintomas, quando utilizado de maneira responsável e sob supervisão médica, destaca-se como uma opção valiosa no arsenal de tratamentos disponíveis na medicina contemporânea.

IMPORTANTE: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.
Posso ajudar?