fbpx
Canabidiol

Canabidiol para fibromialgia: veja como o CBD pode reduzir as dores da fibromialgia

Conteúdo escrito e revisado
Medicina In Comitê Científico, atualizado em 11 de julho de 2022
Canabidiol para fibromialgia, tratamento em mulher

O canabidiol (CBD) tem suscitado interesse no tratamento da fibromialgia devido às suas propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e relaxantes musculares. 

A fibromialgia é uma condição debilitante que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Dores generalizadas, fadiga constante e outros sintomas podem impactar significativamente a qualidade de vida dos pacientes. Diante desse cenário desafiador, o canabidiol (CBD), emergiu como uma possível alternativa eficaz para o tratamento, promovendo o alívio da dor.

Mas não é de hoje que o uso da cannabis medicinal vem sendo realizado no tratamento de dores, pelo contrário. A história do uso da cannabis no tratamento da dor remonta a milhares de anos. 

A planta de cannabis, que inclui a maconha e o cânhamo, contém compostos químicos chamados canabinoides, dos quais o delta-9-tetraidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD) são os mais conhecidos e estudados. 

A interação entre esses canabinoides e o sistema endocanabinoide do corpo humano desempenha um papel fundamental no alívio da dor. O que nos remete ao período atual, onde diversos estudos já demonstraram a eficácia do canabidiol no tratamento de diversas condições de saúde, incluindo a fibromialgia. Entenda.

O que você vai ver neste artigo?

Canabidiol para Fibromialgia

É importante ressaltar que, para algumas pessoas, a fibromialgia pode ser uma condição incapacitante. Assim, fazendo com que seus portadores tenham menos qualidade de vida, ocasionada pelos sintomas como a fadiga e dificuldade para dormir.

O que consequentemente pode gerar outros problemas, como ansiedade, depressão e também o estresse. Outro ponto importante é que a fibromialgia é uma degenerativa e que ainda não tem cura.

Neste contexto, qualquer tratamento que proporcione o bem-estar e melhore a qualidade de vida dos pacientes com fibromialgia, devem ser considerados.

É então onde o canabidiol se mostra eficaz.

O CBD é um dos compostos não psicoativos encontrados na cannabis e possui propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e relaxantes musculares. Alguns estudos e relatos de pacientes já demonstraram que o canabidiol pode ajudar a reduzir a dor, melhorar a qualidade do sono e, consequentemente, a qualidade de vida de pessoas com fibromialgia. 

O que é Fibromialgia?

A fibromialgia é uma condição médica crônica caracterizada por dor musculoesquelética generalizada, sensibilidade aumentada em pontos específicos, fadiga, distúrbios do sono e outros sintomas como depressão e ansiedade. 

A causa exata da Fibromialgia, no entanto, ainda não é conhecida. Os pesquisadores entendem que certos eventos podem contribuir para o seu surgimento, como:

  • Eventos traumáticos, como acidentes de trânsito;
  • Lesões frequentes;
  • Doenças como infecções virais.
  • Em determinadas ocasiões, a Fibromialgia pode ser desenvolvida por si só, assim como uma manifestação apresentada em famílias cujos genes são responsáveis pelo surgimento.
  • Qualquer pessoa pode ter Fibromialgia, mas seus sintomas são mais comuns em:
  • Mulheres: apresentam probabilidades duas vezes maior de ter Fibromialgia;
  • Pessoas de meia idade;
  • Pessoas com algumas doenças como lúpus, Artrite Reumatoide e Espondilite anquilosante — um tipo de artrite em que ocorre inflamação crônica das articulações da coluna vertebral;
  • Pessoas com algum familiar que tenha Fibromialgia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a Fibromialgia é um problema muito comum observado em 5% dos pacientes que procuram consulta em uma clínica médica.

Entre aqueles pacientes que se dirigem a um consultório especializado em reumatologia, este percentual fica entre 10% e 15%.

No Brasil, ainda de acordo com a SBR, a Fibromialgia está presente em aproximadamente 2% a 3% da população e costuma se manifestar entre os 30 e 55 anos.

Os acometidos por Fibromialgia no país sofrem com a angústia causada pela espera desde os primeiros sintomas até chegar a um diagnóstico definitivo e, posteriormente, um tratamento adequado, que pode levar até três anos.

Por se tratar de uma doença crônica, a Fibromialgia ainda não possui uma cura definitiva. Mesmo assim, o que se sabe é que não possui caráter progressivo, nem letal.

Quando tratada de forma apropriada, os sintomas dela são reduzidos e, em alguns casos, chegam até a desaparecer. Conforme especialistas, o sucesso no tratamento depende da educação e do autocuidado do paciente.

Raquel Tatiana Heep, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Positivo (PR), afirma que, entre seus pacientes que relatam sentir dor crônica, cerca de 70% apresentam quadros de ansiedade, 25% sofrem com depressão e metade deles já apresentaram quadro de depressão no passado.

“Para entender a dor dessas mulheres não podemos esquecer do conceito de “dor total”, que tem natureza multidimensional e abrangem não só o desconforto físico, mas tem dimensões sociais, emocionais e até espirituais”,

explica a médica em entrevista ao portal UOL.

Pablo Zurita Prada, especialista em Reumatologia do Hospital Universitario Ramón y Cajal de Madri, Espanha, afirma que o seu cenário atual acaba esbarrando na dificuldade trazida pelo tratamento.

“O problema da Fibromialgia está principalmente no diagnóstico. Está reconhecida como uma doença reumática. Trata-se de um transtorno de causa desconhecida até hoje que produz dor generalizada, tanto no âmbito muscular como articular, na qual não se pode observar nenhum dano estrutural”, diz.

Segundo Prada, embora a sua causa não esteja desvendada, as últimas pesquisas científicas apontam para uma possível hipersensibilidade à dor no sistema nervoso central daqueles que são acometidos.

“É por isso que muitas vezes há uma alteração na serotonina e nas substâncias dos pacientes. Mas esta teoria não satisfaz todos os sintomas”, explica o especialista.

A Viatris, empresa dedicada à área da saúde com atuação em todo o mundo, realizou uma pesquisa com 553 pessoas de Brasil, China, México, Taiwan, Tailândia e Turquia, entre 25 e 65 anos, que receberam um diagnóstico formal de fibromialgia ou que apresentam suspeita.

O estudo demonstrou a complexidade com a qual os pacientes acometidos pela Fibromialgia enfrentam desde o diagnóstico, passando pelas necessidades que não são atendidas e a forma como lidam com a síndrome.

Conforme a pesquisa, a jornada daqueles que sofrem com ela antes do diagnóstico tem início com a sensação de fadiga, cujo indicativo é relatado como um dos principais sintomas por 61% dos participantes dos seis países. Entre os brasileiros, o percentual também foi de 61%.

Segundo a pesquisa, por volta de um em cada dois pacientes afirma ter sentido a necessidade de limitar a vida profissionais e as atividades sexuais com o(a) parceiro(a) como consequência da Fibromialgia. No Brasil, esses percentuais registraram 57% e 45%, respectivamente.

Em razão disso, o neuropsicólogo Fábio Roesler destaca como o lado emocional também merece atenção com a Fibromialgia diante das implicações na vida cotidiana que afetam a saúde mental do paciente.

“Essa condição pode levar à depressão e a transtornos de ansiedade. Isso decorre da cronicidade das dores e do difícil diagnóstico que, a partir da clínica médica, envolve sempre um aspecto psicológico. Então, o paciente, às vezes, se culpabiliza por tê-la, como se algo ali fosse de sua responsabilidade”, analisa.

Para Roesler, dado o caráter multidisciplinar da Fibromialgia, é recomendável, além do médico especialista, a busca pelo auxílio de um neurologista e um psicólogo.

O canabidiol é realmente eficaz para o tratamento de Fibromialgia?

Como podemos ver acima, o uso medicinal da cannabis no tratamento da dor já é algo que vem de séculos atrás.

E, atualmente, o uso do CBD no tratamento de diversos tipos de dores vem se mostrando cada vez mais evidente. 

Um estudo de 2019, realizado por pesquisadores da Safety and Efficacy of Medical Cannabis in Fibromyalgia, em Israel, foi publicado no Journal of Clinical Medicine,  e mostrou os resultados da análise de 367 pessoas que realizaram o tratamento com o uso do CBD por seis meses seguidos.

A pesquisa constatou que, se administrado com segurança e de forma gradual, o canabidiol pode sim ser eficaz no tratamento das dores causadas pela fibromialgia.

“Considerando as baixas taxas de dependência e reações adversas sérias (especialmente quando comparada a opioides), a terapia com Cannabis deve ser considerada para aliviar a carga de sintomas entre os pacientes com fibromialgia que não estão respondendo ao tratamento convencional”, disseram os pesquisadores.

Já em 2020, com a chegada da pandemia da Covid-19, a procura por informações relacionadas à abordagem feita com medicamentos à base de CBD (Canabidiol) teve um aumento exponencial..

Para Tarso Araújo, diretor da BRCANN (Associação Brasileira da Indústria de Canabinoides), essa busca reflete a condição de parcela da população que sofre com algum tipo de dor crônica.

“Existe uma condição que é a dor neuropática, para a qual já há evidências do uso de CBD, e ela acomete cerca de 1,5% da população”, afirma.

Diante dessa possibilidade, Maria Lizandra Dias, que há oito anos recebeu o diagnóstico de Fibromialgia tratamento, resolveu apostar por uma alternativa diferente já que não vinha obtendo respostas satisfatórias com o tratamento tradicional.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Dias conta que a dor causada pela Fibromialgia tratamento a incapacitava e dificultava até mesmo as tarefas consideradas mais simples.

“Eu tinha perdido a vontade de viver, não conseguia fazer nada. Passei a tomar o CBD e voltei a ter minha vida”, afirma. “O meu sono, meu humor, tudo isso ficou regularizado”, diz Maria Lizandra.

De acordo com estudos que fizeram um resumo da literatura disponível sobre os efeitos do Canabidiol tanto com a dor crônica como no Fibromialgia tratamento, há melhora na qualidade de vida, no humor, assim como na sensação de dor em 50% dos pacientes.

Vale ressaltar que este transtorno acomete, principalmente, mulheres com idades entre 20 e 55 anos, embora não queira dizer que jovens e idosos também podem ser prejudicados com a doença.

Estudos estimam proporção de um caso de Fibromialgia tratamento em homens para cada nove ocorrências entre as mulheres.

Leia mais em: efeitos colaterais do canabidiol

Estudos sobre canabidiol para o tratamento de fibromialgia

Existem diversos estudos publicados que demonstram o potencial terapêutico do canabidiol para o tratamento de fibromialgia.

Veja a seguir uma lista com alguns estudos já publicados que sugerem a cannabis medicinal como um tratamento eficaz para pacientes com fibromialgia:

Adding medical cannabis to standard analgesic treatment for fibromyalgia: a prospective observational study

Este estudo de 2020, mostrou dados resultantes mostram que a coadministração de terapêutica com cannabis oferece uma possível vantagem clínica no tratamento de vários sintomas associados à fibromialgia.

Substituting Cannabidiol for Opioids and Pain Medications Among Individuals With Fibromyalgia: A Large Online Survey

Este estudo publicado em 2021 mostrou que 53,3 % dos pacientes com fibromialgia substituíram o uso de opióides e 23,1% reduziram o uso de benzodiazepínicos, trocando pelo Cannabidiol (CBD:THC <0,3%). Essa redução, além de melhorar a dor, melhorou a qualidade de sono e diminui a quantidade de efeitos adversos.

Predictors of pain reduction among fibromyalgia patients using medical cannabis: a long-term prospective cohort study

Este estudo, de 2022, realizado em pacientes com fibromialgia (FM) que tomaram cannabis medicinal para redução da dor, descobriu que ela reduziu a intensidade da dor dos pacientes e foi parcialmente devido à melhora nos problemas de sono e no afeto negativo.

Beneficios do canabidiol

Quem tem fibromialgia pode tomar canabidiol?

Sim. Como citado anteriormente, estudos já demonstraram que o uso do CBD no tratamento de fibromialgia pode sim ser eficaz quando bem administrado.

Mas, vale ressaltar a importância de um acompanhamento médico para este caso. Antes de considerar o uso do CBD para qualquer condição de saúde, um médico deve ser consultado, de preferência um profissional com experiência em medicina endocanabinoide. 

Apenas um médico qualificado poderá avaliar cada caso em especial e, então, prescrever um tratamento adequado para cada indivíduo.

Como usar o canabidiol para Fibromialgia?

Canabidiol para o tratamento de fibromialgia, como tomar
Canabidiol para fibromialgia

A forma mais comum de consumir o CBD é em óleo via oral, ou em cápsulas, mas o canabidiol também pode ser administrado de várias formas para o tratamento da fibromialgia, e a escolha da melhor opção dependerá das preferências pessoais e das necessidades do paciente. 

Veja algumas das formas comuns de tomar o canabidiol para a fibromialgia:

  • Óleo de CBD: Os óleos de CBD são uma das formas mais populares de consumo. Eles são administrados por via sublingual (colocados sob a língua), permitindo que o CBD seja absorvido diretamente na corrente sanguínea. Isso proporciona um início de ação rápido e controle sobre a dosagem.
  • Cápsulas de CBD: Cápsulas contendo canabidiol oferecem uma dosagem pré-determinada e são uma opção conveniente para quem prefere uma administração precisa e discreta. A absorção é mais lenta do que com óleos sublinguais.
  • Comestíveis CBD: Comestíveis, como gomas de mascar, balas e produtos horneados, são uma maneira saborosa de consumir CBD. No entanto, a absorção é mais lenta, pois o CBD deve passar pelo sistema digestivo antes de entrar na corrente sanguínea.
  • Cremes e Loções Tópicas de CBD: Os produtos tópicos de CBD são aplicados diretamente na pele e podem ser úteis para o alívio de dores musculares e articulares localizadas. Eles não afetam o corpo da mesma maneira que as formas orais e são usados principalmente para alívio localizado.
  • Vaping de CBD: Vaping envolve o uso de um vaporizador para inalar vapor contendo CBD. Isso permite uma absorção rápida, mas pode apresentar riscos para a saúde dos pulmões, por isso deve ser feito com cautela.
  • Sprays de CBD: Sprays de CBD são pulverizados diretamente na boca e oferecem uma forma conveniente de administração. Eles geralmente proporcionam uma dosagem precisa e rápida absorção.
  • Supositórios de CBD: Embora menos comuns, supositórios de CBD podem ser usados para tratamento retal. Eles permitem uma absorção eficaz, embora possam não ser a escolha mais confortável para todos os pacientes.

Leia mais em: canabidiol preço

Conclusão

Em resumo, o canabidiol pode ser uma opção promissora para o alívio da dor em pacientes com fibromialgia. Como podemos ver neste artigo, existem evidências claras do potencial terapêutico da cannabis, tanto através de estudos quanto de relatos de casos reais.

Porém,  busque orientação médica e tome decisões informadas ao considerar o uso de CBD como parte do tratamento para fibromialgia.

Através da Medicina In você pode encontrar os melhores médicos prescritores de canabidiol do Brasil e agendar sua consulta online em apenas alguns cliques.

Basta clicar no botão a seguir e acessar nossa lista atualizadas de médicos especialistas em canabidiol:

ACESSE AQUI: LISTA DE MÉDICOS PRESCRITORES DE CANABIDIOL NO BRASIL

IMPORTANTE: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.
Posso ajudar?