fbpx
Transtorno Bipolar

Canabidiol e Transtorno Bipolar: Quais os principais benefícios?

O Transtorno Bipolar é uma condição que afeta mais que 40 milhões de pessoas no mundo todo. Apesar desse grande número de pessoas diagnosticadas com o transtorno, existem várias dúvidas sobre quais são os melhores tratamentos para a doença. A maioria dos medicamentos tradicionais ou alopáticos para o transtorno bipolar possuem diversos efeitos colaterais, o […]

Conteúdo escrito e revisado
Medicina In Comitê Científico, atualizado em 15 de julho de 2022
Canabidiol para Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é uma condição que afeta mais que 40 milhões de pessoas no mundo todo. Apesar desse grande número de pessoas diagnosticadas com o transtorno, existem várias dúvidas sobre quais são os melhores tratamentos para a doença.

A maioria dos medicamentos tradicionais ou alopáticos para o transtorno bipolar possuem diversos efeitos colaterais, o que acaba sendo ruim para os pacientes que procuram pela solução do problema e não por mais um problema, no caso dos efeitos colaterais.

Nesse sentido, o uso do canabidiol para trans’torno bipolar tem sido estudado e defendido por vários pesquisadores e cientistas ao redor do mundo todo. Além da melhora no tratamento, em casos até superiores a outros medicamentos, o nível dos efeitos colaterais é muito mais baixo e tem uma segurança bem alta.

O transtorno bipolar é uma condição de saúde mental que causa mudanças nos níveis de energia, humor e foco.

Pessoas com transtorno bipolar podem experimentar períodos de alta energia, também conhecidos como episódios maníacos, geralmente seguidos por episódios depressivos.

Pode ser difícil diagnosticar o transtorno bipolar porque nem todos com uma condição de saúde mental experimentarão o mesmo padrão de comportamento ou mudanças de humor.

E enquanto a maioria dos retratos da cultura pop do transtorno bipolar envolve mudanças extremas de humor, nem todos com transtorno bipolar experimentam mudanças dramáticas no humor.

Embora o tratamento padrão do transtorno bipolar geralmente envolva medicamentos prescritos, algumas pessoas estão curiosas se o canabidiol (CBD) pode ser outra opção.

Mas mesmo que as evidências sugiram que o CBD possa ter alguns benefícios à saúde para condições como ansiedade e depressão, ainda há muito que os pesquisadores não sabem.

Este artigo analisa se o CBD pode ajudar no transtorno bipolar e se é seguro para pessoas com problemas de saúde mental usar o CBD.

Antes de tudo, o que é o CBD ou Canabidiol?


O Canabidiol (CBD) é uma substância chamada canabinóide. Os canabinóides são encontrados em plantas de cannabis. Outros canabinóides incluem canabinol (CBN), canabigerol (CBG) e tetrahidrocanabinol (THC). Ao contrário do THC, o CBD produz efeitos leves e nenhum “alto” óbvio.

Existem 2 tipos mais popular de CBD:

Isolado: Esta forma pura de CBD não contém compostos adicionais da planta de cannabis.
Full Spectrum: Esta forma de CBD contém alguns compostos de plantas de cannabis além do CBD, incluindo terpenos e outros canabinóides, mas sem THC.

  • gomas
  • óleos e tinturas
  • cápsulas
  • sprays
  • remendos
  • pomadas, bálsamos e loções
  • produtos de beleza

O que dizem os pesquisadores e cientistas sobre o Canabidiol e o transtorno bipolar?

Uma revisão de 2020, por exemplo, sugere que o CBD pode ajudar a reduzir os sintomas de condições de saúde mental, como ansiedade social e esquizofrenia.

Da mesma forma, outras revisões de pesquisa de 2020 Trusted Source e 2021 Trusted Source observam que não há evidências suficientes para apoiar os canabinóides (incluindo CBD e THC) para transtornos afetivos, como transtorno bipolar.

A capacidade potencial do CBD de ajudar na depressão pode beneficiar pessoas com transtorno bipolar que estão passando por um episódio depressivo. Mas essa área de pesquisa também está em andamento.

Como funciona o Canabidiol (CBD)?

O corpo humano está equipado com um sistema endocanabinóide (ECS), que ajuda a manter os sistemas funcionando sem problemas. O ECS é composto de endocanabinóides, enzimas e receptores.

Seu corpo produz naturalmente endocanabinóides. Os dois que os especialistas conhecem são a anandamida (AEA) e o 2-araquidonoilglicerol (2-AG). Estes se ligam aos receptores CB1 e CB2 em seu corpo e desencadeiam efeitos específicos, como alívio da dor. Uma vez que os endocanabinóides concluíram seu trabalho, as enzimas os quebram.

Os especialistas ainda não estão claros sobre como o ECS funciona, mas pesquisas sugerem que ele pode estar envolvido em:

  • metabolismo
  • dor crônica
  • humor
  • dorme
  • inflamação
  • respostas do sistema imunológico
  • estresse
  • apetite e digestão
  • aprendizado e memória

Como o CBD é um canabinóide, ele pode se ligar aos receptores endocanabinóides do seu corpo. Mas os especialistas não sabem como o ECS e o CBD interagem. Alguns acreditam que o CBD impede que as enzimas quebrem os endocanabinóides, mas isso é apenas uma teoria.

O que os pesquisadores têm certeza é que o CBD e o THC funcionam melhor juntos do que sozinhos. Isso acontece devido ao efeito entourage. É por isso que o CBD de espectro completo pode ter efeitos mais pronunciados do que outras formas de CBD.

Se você deseja todos os benefícios do CBD, opte por produtos de espectro total – a menos que esteja tentando evitar o THC. Nesse caso, você está melhor com um produto Full Spectrum ou isolado.

IMPORTANTE: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.